Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas da Tia Moana

desde o século XX a ter uma opinião sobre tudo

Crónicas da Tia Moana

desde o século XX a ter uma opinião sobre tudo

Santa Senhora da Aceitação

Oi Oi Oi seus lindos e suas lindas! Estão fantásticos ou maravilhosos? Vamos dar as mãos em mais um tema polémico? Bora!

Há uns tempos atrás surgiu uma nova moda que eu adorava, mas como ingénua que sou, só agora me apercebi que é (mais) uma fachada: Self-love, aceitação pessoal/ sermos bem-resolvidos(as), amarmo-nos tal e qual como somos e-não menos importante-, a lei da positividade/ser zen .

Bem, isto no início parece um exercício incrível, mas eu acho que deve haver ZERO pessoas totalmente satisfeitas com aquilo que são. Todos nós sabemos quais os nossos pontos fortes e fracos e, normalmente, tentamos sempre melhorar aquilo que achamos que devemos. Mas agora parece que por eu ficar aborrecida por ter engordado uns quilinhos sou o novo porteiro do inferno: "Ai, Moana, que dó. Tu tens de gostar de ti tal e qual como estás. És mais do que um abdominal vincado". Comentários? EU SEI! Mas eu quero ficar com abdominal vincado, quero emagrecer uns quilinhos e se tivesse dinheiro também fazia uma plástica neste nariz, e não é por isso que sou uma péssima pessoa, Criatura.

"Ai Moana, tanta maquilhagem! Tens que te sentir bem na tua pele, ao natural". Comentários? Sou eu quem paga a minha maquilhagem, é linda de morrer e eu também fico linda com ela, e tenciono usá-la até que haja uma lei que me proíba. Ao natural eu estou quando acordo, e ainda assim eu oiço o meu espelho a queixar-se. Sinto-me bonita com maquilhagem e quem não gosta de se sentir?

Com isto, eu pretendo opinar firmemente (como é lógico) sobre esta moda: Foge, arruma-te e não voltes. A ideia em si é linda para as pessoas aprenderem a gostarem de si, a viverem bem no corpo delas, a gostarem de passar tempo com elas mesmas, mas na prática, é apenas mais uma forma de criticar o outro por, novamente "sair do padrão do self-love".

A menina magrinha, o rapaz gordinho, a moça com borbulhas, o miúdo dos dentes tortos... Se uma quer ganhar massa, o outro emagrecer, a moça usar maquilhagem e o miúdo usar aparelho, não significa que não se gostem, mas sim que queiram alterar um pouco aquilo que está de fora para melhorar a confiança que vem de dentro. A menina magrinha é mais do que um corpo, claro que é... Se ela assim o sentir... Por que quando uma insegurança tua se apodera de ti, pode ser catastrófico.

 

No que toca ao positivismo, tenho também algo a acrescentar. Vamos?

Eu sou a maior fã da máxima "tu atrais aquilo que és". Portanto, uma das minhas maiores batalhas é ser menos negativa e começar a treinar o meu positivismo de que "vai dar tudo certo"! No entanto, mais uma vez, caro comum mortal, se o teu ex namorado te colocou os palitos com a tua melhor amiga, tu não tens que ser zen e afirmar que "foi o que tinha de ser, é o destino. Tenho que aceitar, ser cordial, perdoar e a vida segue". São pessoas que te magoaram e te causaram feridas e é normal tu quereres que ardam numa fogueira. Não tens que perdoar, não tens que ser cordial, não tens que gostar deles, sequer. Tens apenas que ser uma pessoa civilizada (e claro, não os podes deitar à fogueira) e que levar o tempo que for preciso para seguir em frente. Não importa que chores semanas a fio e que nunca mais lhes dirijas a palavra, até porque, não és pior pessoa por isso. Não tens que ser "bem-resolvida" em todos os níveis, e não és obrigada a gostar de toda gente. Aqui entra o confronto do amor-próprio com o positivismo/ser zen. Será que por não conseguires ser peace and love nem desejar todo o bem do mundo a alguém que te fez mal, significa que não tens amor próprio o suficiente? A psicóloga (de algibeira) Moana 'tá aqui para te dizer: Claro que não! Significa que tens os teus limites, as tuas limitações e é sensato que assim seja.

Por fim, acho sim, que todos devemos fazer por melhorar, seja em qualquer aspeto (por saúde, por autoconfiança, por educação, por mero prazer) mas durante o processo não nos devemos esquecer que somos humanos, não conseguimos agradar a toda a gente e temos defeitos. Saber jogar com eles é importante: não deixar que nos matem (no sentido literal ou não), nem deixar que nos consumam e sejam a única coisa que nos define.

SELF.png

Hoje é tudo e para a semana há mais.

Beijinhos e abraços da vossa querida-amada-cheia-de-opinião

Tia Moana

(PS-Vou tentar trazer coisinhas com mais humor. Alguma sugestão????)