Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas da Tia Moana

desde o século XX a ter uma opinião sobre tudo

Crónicas da Tia Moana

desde o século XX a ter uma opinião sobre tudo

Brasil, no que te meteste...

Oi Oi Oi caros leitores (de qualquer canto do mundo).

resize-500x375_5-634.jpg

Já sabem o que se passa no Brasil, não é mesmo? Jair Bolsonaro vence a 1ª volta das eleições com 46% dos votos, ficando em 2º lugar o Fernando Haddad. Como isto é um blog pessoal e posso dar a minha opinião, como mulher emancipada, vamos trocar isto por miúdos: o Brasil terá de votar entre o adepto de regime militar, favorável à tortura e à legalização do porte de armas e o sucessor do Lula (agora preso e sempre corrupto), apelidado como o pior prefeito do Brasil. Agora é que a casa cai.

Vendo o grande desfalque criado pelo PT no país da água de côco, é até impressionante que o Fernando Haddad tenha tido tantos votos. No entanto, é preocupante a quantidade de seguidores que Bolsonaro amealhou.

Como defensora dos direitos humanos, apoiante da boa-relação entre todas as pessoas sejam elas da raça, etnia, classe que forem, gostando de homens, mulheres, ambos ou nenhum; repugno todos os discursos racistas, homofóbicos e fascistas do Bolsonaro. No entanto, acredito que grande parte do povo brasileiro que votou nele não seja de igual modo, racista ou homofóbico, mas não posso entrar na mente deles. Por achar que "ele (Bolsonaro) não 'tá mesmo a falar a sério" estamos a desculpabilizar o candidato de qualquer coisa que possa ou não vir a fazer, posteriormente, e por isso apelaria a "votarem a sério". "Ele diz aquilo da boca p'ra fora, mas não é isso que quer dizer. Ele quer simbolizar a mudança"- ora, um candidato não escolher as palavras que diz, ter o sangue a ferver e darem-lhe assim um país (DESTE TAMANHO) para as mãos, não me parece ser a melhor alternativa, mas... O Brasil passa por uma crise tão grande que necessita de uma "reviravolta", isto é, precisam de algo revolucionário que lhes diga que tudo vai mudar, custe o que custar .

 

Recuemos uns anitos: "Adolf Hitler era pouco mais do que um ex-militar bizarro de baixo escalão, que poucas pessoas levavam a sério". Numa época em que os alemães tinham perdido a fé no sistema político, ansiavam a mudança, o que levou a que em 1932 o partido de Hitler tenha tido 37% dos votos e no ano seguinte o tornasse chefe de governo. Ele era conhecido pelos discursos contra minorias, feministas, gays, imigrantes, entre outros. De igual modo, os votos que Hitler recebeu eram de cristãos que achavam que ele era a chave para a mudança e que o discurso extremista dele, na prática não o seria tão assim, algo pelo qual 6 milhões de judeus pagaram, mais tarde.

Não acredito na solução dos problemas pelo fim. Há violência no Brasil? Sim! Bandidos? Sim! Miséria? MUITA. Se a solução é dar armas a qualquer um, matar tudo que é suspeito ou preto e dizer a uma mulher se ela pode ou não ter filhos? DE TODO!!!! A educação é uma arma potentíssima, o respeito pelo próximo também e mais do que tudo é preciso INSTRUIR-SE as pessoas. Não posso aceitar que alguém me diga que por ser negra, sou menos inteligente; que por ser lésbica tenha tido falta de porrada em pequenita; que por ser mulher sou menos competente. Isso invalidaria um sujeito de se candidatar a qualquer cargo- e para mim até de ser considerado cidadão.

Se a solução é "Haddad" ? A meu ver, não é o melhor cenário, confesso, mas a ser "Bolsonaro" será um retrocesso gigante na igualdade de direitos, temendo o pior, pois um regime militar poderá trazer consequências irreversíveis.

 

Humoristicamente falando, Brasil, façam tipo um quizz nas próximas eleições com questões básicas e deixem um macaco responder. Se o candidato em questão tiver uma performance, nesse questionário, igual ou pior à do macaco, não se pode candidatar. Que tal?

 

Torçamos pelo melhor desfecho, seja ele qual for. 

Um beijinho da vossa (desparecida) Tia Mona.

 

2 comentários

Comentar post