Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas da Tia Moana

desde o século XX a ter uma opinião sobre tudo

Crónicas da Tia Moana

desde o século XX a ter uma opinião sobre tudo

Autoestima e excesso de confiança (overconfidence)

Oi Oi Oi meus convencidinhos.

Então como é que é a moda agora? "Críticas não me rebaixam, elogios não me elevam, sou o que sou, não o que me acham"? Ora esta ilustre frase surgiu(-me) no meu 7º ano de escolaridade, mais ou menos, em posts de hi5 com miúdas com cara de balão. 'Tá bonito isto...

Olhem lá, sabem qual é o problema da nossa geração? É terem-nos dito vezes em demasia que éramos bons quando éramos médios, e dizerem que éramos excepcionais quando éramos nhé, um bocadinho melhor que "normais"! Esta porra não devia ser ao contrário? "Ó Maria, não és capaz!" e a Maria chegava lá e fazia com mestria. Bem...

Sistematicamente, aqui a Tia Moana depara-se com ilustres idiotas que dizem serem plenos de autoconfiança e que simplesmente rebaixam tudo que passa por eles para se sentirem superiores, invalidando sempre a possbilidade de existir alguém melhor que eles, porque deus me livre, eles têm autoestima e são "guerreiros"... Mais amor, malta (próprio e não só), isto não é a selva! P'ra se ser bom é preciso aprender com os melhores; é necessário errar e fazer experiências até dar certo.

O Manelito é o maior ferreiro que já conheci, o gajo faz obras-primas e ele sabe-o (com confiança). Aceita todos os desafios propostos, muitas vezes em tentativas com aqueles que dizem que o querem ajudar, mesmo que lhe tenham pouco a dar, porque a humildade é uma coisa bonita.

Já Belchior cujas faltas disciplinares no secundário são mais que o número de namoradas do Pinto da Costa, cheio "da pinta" no seu CLS dado pelo papi, conclui o secundário com 20 anos mas malha ferro como ninguém. Nada contra as prioridades dele (se bem que eu faço os meus descontos para o estado, para manter estas abéculas no ensino público), só não é lá muito ético ele gozar com o Rosquinhas que pesa 50 kg e dizer "É preciso espírito de sacrífício para se ser como eu e ter esta autoestima de vencedor!" Sim senhor...

Ó pá, vou-me embora que já só cabe aqui o ego do Belchior!